28 outubro 2010

[e vão 4]

24 outubro 2010

[se puderes]

Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.
E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.

Miguel Torga

14 outubro 2010

[queria]

Sabes o que eu queria?

Que me tirasses as palavras, o chão, o norte. Que me agarrasses por dentro e me virasses do avesso. Que me calasses com a tua boca e me embriagasses de amor.

[deixei de sentir e isso é que me tira o sono]

10 outubro 2010

[lugar de imperfeição]

Terror de te amar num sítio tao frágil como o mundo
Mal de te amar neste lugar de imperfeição
Onde tudo nos quebra e emudece
Onde tudo nos mente e nos separa.

Sophia de Mello Breyner Andresen