09 fevereiro 2009

amores-perfeitos

Eu possa lhe dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure

Vinícius de Morais

Segundo as estatísticas actuais de um documentário recente, uma relação dura em média (na melhor das hipóteses) 11 anos.

[Getty Images – imagem manipulada]

[Quantas relações das últimas gerações conhecem com mais de 11 anos? Refiro-me a uma relação completa (não a simples união de 2 pessoas) que não contempla silêncios incómodos, olhares sem ternura, pessoas acomodadas pela existência de filhos, palavras amargas atiradas como dardos ou traições esmagadoras (efectivadas ou sentidas). Que é feito dos amores eternos e perfeitos que nos ensinaram as histórias infantis?]

4 Comments:

At 9 de fevereiro de 2009 às 15:50, Blogger João said...

Quando encontrar uma paixão que dure mais de 11 meses, caso-me.

 
At 9 de fevereiro de 2009 às 23:31, Blogger SF said...

Não sei, mas continuo a acreditar que existem, e é uma dessas que quero para mim.

'A vida é uma aventura ousada, ou então não é nada' (Hellen Keller)

 
At 10 de fevereiro de 2009 às 15:07, Blogger Rosa said...

Que é feito dos príncipes que corriam mundo e enfrentavam tudo e todos pela sua princesa? Que é feito das princesas que, contra todas as regras do bom senso e da prudência, se atiravam de cabeça nos braços do príncipe, sem pensar em mais nada?

Eles - os amores eternos e perfeitos - andam aí...

*

 
At 14 de fevereiro de 2009 às 23:05, Blogger joroca said...

Parabéns pelo blogue.... virei cá mais vezes!

 

Enviar um comentário

<< Home