30 setembro 2008

Museu da Chapelaria

Num museu de fachada imponente, pintado a amarelo e rosa-seco, numa pacata cidade do norte, esconde-se um espaço único na Península Ibérica. Um mundo de sonhos, de história, de arte, de sorrisos abertos e mãos generosas.
O Museu da Chapelaria, em S. João da Madeira, reuniu numa tarde solarenga e preguiçosa de sábado novos amigos, para horas de partilha, gargalhadas e olhares atentos perante a ternura, a paixão e as palavras sábias de 71 anos de experiência na arte de bem-fazer chapéus do Sr. Méssio Trindade, um senhor encantador que dedicou toda a sua vida a produzir e homenagear esse elegante e sofisticado acessório que a todos nos deliciou.

[ariana luna] Museu da Chapelaria, Setembro 2008

[ariana luna] Sr. Méssio Trindade – 81 anos de doçura, Setembro 2008

para o N.

[desculpa o atraso!]

[ariana luna] 2007

[um ano memorável, de renovação, fortalecimento, inspiração e realização pessoal]

26 setembro 2008

carta ao menino Jesus

Querido menino Jesus,
Prometes que se me portar bem e comer a sopa toda, me ofereces um destes no Natal para passear na praia?

[P.S. Se quiseres, podes ficar com a motosserra, mas desde já te aviso que o teu pai não te vai deixar usá-la tão cedo.]

25 setembro 2008

...

A dor é bactéria, cuspo viral, réptil viscoso que faz ninho. Assim que nos entra, nunca mais nos deixará. Mastiguemos ambas as palavras: nunca mais. Invade-nos silenciosa. Mistura-se com todo o sangue e tripas que há em nós, comanda-nos sem se deixar ver.
[…] Por mais que, com o passar dos anos, se tenha convencido de que seria capaz de perdoar. Que já passou, que não adianta ruminar o assunto, que tem que continuar a sua vida.
Julgamos, muitas vezes, que a dor já lá não há-de estar, confiantes no grande remédio que nos ensinam cura tudo.
O tempo.
E contudo há sempre um dia, um acontecimento, uma conversa, uma situação que observamos, ou esse tal objecto insignificante que reencontramos.
E a serpente morde-nos outra vez os tendões.


Rodrigo Guedes de Carvalho, in Canário

[Getty Images]


[A dor é um artifício da memória para que os obstáculos do nosso percurso fiquem vincados nas cicatrizes da alma. Não fecho os olhos, não finjo que não existe, não me atormenta nem sequer me inquieta. A minha dor – aninhada e sossegada cá dentro – convive pacificamente comigo e segreda-me que só existe porque sinto intensamente.
Hoje tive um sonho mau. Daqueles que não queria ter tido, porque me tolhe o sorriso e me contrai o coração até ficar pequenino como uma ervilha.]

23 setembro 2008

?!*?#^;!*#'ª!

Porque é que sempre que anuncio que pretendo gozar os prazeres do sol, o tempo me troca as voltas?

[Getty Images]

[Sinceramente, não há pachorra!...]

19 setembro 2008

sol & mar

[Getty Images]

[Este fim-de-semana vou passaritar para a minha praia. Desfrutem deste sol, sim?]

18 setembro 2008

sempre o amor

Estranho como o sorriso de um bisturi.
Íntimo como um olho sem pálpebra aberto na nossa mão.
Deslumbrante como o rumor da passagem de um unicórnio.
Fiel como a súbita seda negra do medo.
Temível como o brilho da espada de fogo de um arcanjo.
Submisso como as ondas que rebentam contra a praia de um peito.
Devastador como a clareza de um olhar num espelho quebrado.
Inevitável como a ferida feita pela chuva num coração de pedra,
o amor chega um dia à nossa vida e nós não estamos.


Abelardo Linares
[texto inspirador surrupiado daqui]

[ariana luna] Setembro 2008

12 setembro 2008

refúgio

É bom ter um lugar secreto. Uma praia só minha.
O meu paraíso.

[ariana luna] Paraíso Secreto algures no Norte, Setembro 2008


[para escutarem no vosso paraíso secreto]

10 setembro 2008

inquietude

hoje é um daqueles dias em que
estou bem aonde não estou*
*

[Getty Images]

* Estou além de António Variações

09 setembro 2008

utopia

Deveria haver um lugar onde todo o ser humano pudesse viver livremente como um cidadão do mundo. Um lugar onde o despertar do homem e o seu progresso interior se fizessem na harmonia entre o corpo e o espírito. Um lugar onde as artes se encontrassem a fim de acordar as consciências. Um lugar consagrado a criar relações de fraternidade entre os homens e a fazer prevalecer a paz no mundo.

Ten-Chi, 1978

[ariana luna] Lugar Secreto perdido no tempo, Setembro 2007


[Pode parecer um discurso quixotesco de candidata a Miss Portugal, mas se "Deus quer, o Homem sonha, a obra nasce"… ]

08 setembro 2008

unforgettable

Fazes-me chorar sempre que [penso que] te toco.

[ariana luna] Mercearia no Paraíso Secreto algures no Norte, Setembro 2008

[para escutar
nas longas noites de insónia]

05 setembro 2008

gene 334

Foi finalmente encontrada a peça perdida do puzzle, descoberto o fulcro da questão, solucionado o busílis de milénios de mentes masculinas insatisfeitas e famintas de variedade. Segundo as últimas investigações, o gene 334 é [científica e absurdamente] o responsável pela infidelidade masculina.

[Getty Images]

[Qual de vocês, feito investigador e aborrecido com o bife no prato, resolveu sair para caçar e alegou semelhante patranha?]

02 setembro 2008

quem sabe um dia...

Agora que te encontrei posso parar de me procurar...

Sarah Kane in Crave