08 maio 2008

acordo ortográfico

Não vou falar das novas regras a serem implementadas a breve trecho, do meu desagrado por este delapidar da nossa cultura ou tampouco das inúmeras cedências de Portugal para fazer parte do rebanho.
Vou antes falar do meu amor pelo meu país e em especial pela minha língua, a expressão máxima de um povo.


Gosto da palavra desde que me conheço por gente.

Gosto-lhe da forma, da fonética, do seu desenho ondulante, da forma como o som brinca com a minha língua e como a minha respiração se altera para a pronunciar.
Não gosto de gíria, de calão, de palavras abreviadas para escrever no telemóvel ou no msn. De palavrinhas nem de palavrões. Amo demasiado a minha língua para o fazer.
Gosto de palavras novas e de palavras de sempre. De sotaques, de expressões idiomáticas e de cariz popular. De palavras com gente dentro.
Não gosto que falem mal da minha língua nem que me obriguem a falar uma outra no meu país.
Gosto de fazer amor com as palavras nos meus poemas. De as lamber e trincar. Devagarinho. Para lhes sentir o aroma e o sabor.


Não quero alterar a minha escrita.
Não me quero perder num mar de palavras cujo traçado vou desconhecer.
Não quero recear escrever incorrectamente e estar sempre em dúvida.
Não quero que me tirem a identidade. Não quero.


[ariana luna]

10 Comments:

At 8 de maio de 2008 às 22:02, Blogger Nico said...

Axo q tens td razao... ;-)

 
At 8 de maio de 2008 às 22:05, Blogger Dry-Martini said...

Minha cara vamos fazer um acordo - "As regras são feitas para se quebrarem" .) Também não quero

 
At 8 de maio de 2008 às 23:30, Blogger Ele said...

Que belo protesto!

 
At 8 de maio de 2008 às 23:34, Blogger Alf said...

Não sendo uma petição, eu assino.

 
At 9 de maio de 2008 às 00:59, Blogger Pedro de Payalvo said...

estou contigo, vou continuar a escrever como aprendi, e o que aprendi já não é o original...

também gosto das nossas palavras, umas mais que outras...

que torçam, ou estraguem o Português, noutras partes do Mundo, é lá com eles, e até prefiro que deixem lhe de chamar Português, dêem-lhe outro nome...

e acho inadmissível que alguns que se acham Portugueses, tentem mudar a nossa lingua e as nossas palavras para que fiquemos a falar e a escrever como em paises que adulteraram o que os nossos antepassados lhes ensinaram...

 
At 9 de maio de 2008 às 18:19, Blogger eremita said...

Eu também assino por baixo.
Com todo o orgulho :)

 
At 10 de maio de 2008 às 17:29, Blogger OUTONO said...

Diz-me apenas....onde assino!

Força!

Outono!

 
At 11 de maio de 2008 às 10:17, Blogger EDUARDO said...

Todo o texto está muito bonito e real mas a frase final achei poderosa. É pra mim a frase-chave do texto. Lindo!!


Edu
paradoxos

 
At 11 de maio de 2008 às 11:00, Blogger Rui said...

Os ingleses são menos que os americanos, tem menos poder de influência a nível mundial, no entanto não necessitaram de fazer um acordo ortográfico...

 
At 17 de maio de 2008 às 12:43, Blogger POC!! said...

Nem mais!!! Como me irrita esta história...

 

Enviar um comentário

<< Home