10 dezembro 2007

a vida

Felicidade é a certeza de que a vida não está a passar inutilmente.

Recebi esta frase no meu último aniversário. Pareceu-me uma frase feita. Daquelas que circulam nos milhões de sms que se enviam em épocas festivas e afins. No entanto, foi o único que não apaguei. Foi-me enviado pela minha quase prima. Um conceito que criamos para nós, por termos tios em comum e por termos partilhado uma infância e adolescência muito felizes, de verões cheios de mar, areia, sol e descobertas. De conversas e risos baixinhos durante as madrugadas para não levarmos um raspanete da tia. De música, alegria, descontracção, liberdade, de pura e ingénua felicidade.

A minha quase prima não é de dizer frases feitas. E talvez por isso lhe tenha dado o benefício da dúvida e guardado a sua mensagem.

Nunca como agora esta frase faz tanto sentido para mim.
Até porque a felicidade por si só é um conceito falacioso. Existem somente momentos felizes. Momentos que guardamos bem aconchegados nos jardins secretos no nosso coração.

[ariana luna] Vila Nova de Cerveira, 2001

[A felicidade nesse seu conceito dúbio e indefinido só é realmente verdadeiro quando nos exala dos poros e nos ilumina o olhar. Quando a sentimos de dentro de nós. Sem buscar nos outros e nas coisas que desejamos um qualquer significado que julgamos merecer. Felicidade é sentir cá dentro, nesse lugar recôndito que só nos conhecemos, um sorriso sincero e espontâneo, um aconchego que de tão bom que é, só apetece partilhar…]

2 Comments:

At 11 de dezembro de 2007 às 16:50, Blogger Abelha Rainha said...

� assim que a sinto. A felicidade tem cheiro a primavera e o som do mar. Faz c�cegas no umbigo e d�-nos asas para que consigamos aguentar a jornada entre um momento de felicidade e o momento seguinte.

 
At 12 de dezembro de 2007 às 12:06, Blogger ariana luna said...

abelha rainha
Dá-nos asas para sonhar...

 

Enviar um comentário

<< Home